O primeiro a tramitar foi o PROJETO DE LEI LEGISLATIVO Nº012/2010, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2010. Que denomina a Rua ANITA CENCI no Distrito de Xarqueada. O projeto, de autoria dos vereadores CLEONESIO LUIS DALL AGNOL e FABIO JACOB ZARBIELLI, foi aprovado por unanimidade e elogiado por todos os vereadores. Os familiares de ANITA CENCI, em especial o filho Claudiomiro Angelo Cenci, prestigiaram a sessão.

Conheça um pouco mais da homenageada:     Nasceu no dia 02 de setembro de 1936, filha de JULIA FIORINI e de DEMÉTRIO PARISE. ANA MARIA nasceu em Xarqueada, teve 9 irmãos, residiu na comunidade até os 20 anos. Nas domingueiras pelo município conheceu DIOMIRO CENCI, namoraram e casaram-se, foram residir em Taquara onde DIOMIRO era proprietário de uma área de terra juntamente com uma pedreira.  Mais tarde compraram o Bar da Esquina em Putinga.

ANA MARIA era conhecida por todos como ANITA. Ela não conseguia ter filhos então adotaram Marines com 5 anos de idade. Mais tarde seu pai Demetrio, com a saída de seu irmão Heitor, precisava de alguém para ajudar a tocar o Laticínio, então os convidou. Prontamente ANITA aceitou.  Lá nasceu seu filho tanto esperado, Claudiomiro. Era uma mulher muito trabalhadora, cuidava de vacas, suínos, aves e ajudava DIOMIRO no Laticínio.

Uma mulher com um dom farmacêutico e pelo amor que tinha pelos animais era praticamente uma veterinária na comunidade, apesar de não possuir nenhuma formação na área.  Com a religião em primeiro lugar, participava do clube de mães, apostolado da oração, coral da Igreja, cuidava muito de sua mãe Júlia.

Era uma mulher de coração enorme, sempre rodeadas de pessoas humildes e necessitadas sempre arrumando um cantinho e um prato de comida para quem necessitasse.

Em 18 de dezembro de 1986 teve uma lesão em um dedo de sua mão e por um descuido médico contraiu tétano, o qual foi irreversível. Anita faleceu no dia 31 de dezembro do mesmo ano.

Para o marido, filhos e netos fica o exemplo de mulher que se dedicou prontamente a família e a comunidade.

    O segundo projeto a ser apreciado foi o PROJETO DE LEI LEGISLATIVO Nº015/2010, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2010 que denomina a Rua LEOPOLDO RABAIOLLI. O Projeto, de autoria dos vereadores CLEONESIO LUIS DALL AGNOL e FABIO JACOB ZARBIELLI, foi aprovado por unanimidade. Os filhos do homenageado participaram da sessão.

Leopoldo Rabaiolli, nascido em Putinga no dia 21 de janeiro 1921, filho de Henrique e Josefina Rabaiolli, casou-se com Delmira Metilde Luzzi, teve 11 filhos.

Leopoldo preocupava-se com o bem estar do povo, ajudou na abertura das estradas do próprio Município com picão e arado, puxava cascalho com a carroça de sua própria fabricação.       Construiu a rede elétrica Putinga a Encantado nos anos de 1951 e 1952, não pode concluir a obra em virtude do rompimento da barragem.

Participou da comissão de emancipação do Município de Putinga. Foi o primeiro secretário de Obras do município de Putinga na gestão do Prefeito AMELIO BERTE. Em 1963 foi subprefeito do Distrito de Putinga então pertencente ao município de Encantado.  Ajudou na construção da Igreja Matriz e do Clube Rui Barbosa, onde mais tarde veio a ser presidente do Clube.

Construiu o moinho de Carlos Barbosa – Moinho Padre Dall Agnol. Também construiu mais de 30 moinhos na região e inclusive em outros Estados. Teve também o seu próprio moinho para suprir a demanda no município e na região, inclusive em Porto Alegre.  Instalou os primeiros geradores de energia elétrica na zona rural do município.  Fabricou manjolo para erva mate e muitas carroças e arrados para o povo.  Aos 72 anos de idade, instalou o último moinho de trigo e milho no Município de Putinga (moinho do Zonta).

Leopoldo foi um homem dedicado ao povo e de bom coração, preocupado com a sociedade não mediu esforços para o bem estar da comunidade e do município.

     O próximo projeto foi PROJETO DE LEI LEGISLATIVO Nº016/2010, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2010., que denomina nome de Rua ARLINDO COUSSEAU. O projeto, de autoria dos vereadores CLEONESIO LUIS DALL AGNOL e FABIO JACOB ZARBIELLI, foi aprovado por unanimidade.

Arlindo deixou um legado de história e liderança. Filho de João Cousseau e Joana Pradella, nascido na localidade de Lajeado Bonito, no município de Putinga no dia 17/09/1921. Criou-se na roça ajudando seus pais e irmãos.

Serviu o exército durante três anos e na volta, conheceu Alice Mazocco, com quem namorou por vários anos, até se casar. Com ela teve quatro filhos: Elza, Lurdes, João Antonio e Maria Helena.         Arlindo sempre foi um bom pai. Ensinou seus filhos a serem educados, honestos e respeitosos com as pessoas, sem distinção. Foi a maior herança que ele deixou.

Durante sua vida política foi eleito vereador em duas eleições, dentre muitas disputadas. Eleito representante do povo dedicou-se muito na emancipação do município, percorrendo mais de uma vez os quatro cantos do município a pé, sendo chamado de “chinelão”, para ouvir a opinião da população.

Sempre trabalhou para o bem do município. Na Câmara realizou um trabalho honesto, transparente e sem deixar de dizer que não havia remuneração para isto. Sua recompensa era o sentimento de realização com o que fazia.

Arlindo, pessoa idônea, honrou seus compromissos, cuidou de seus pais e de sua irmã Olímpia, da melhor maneira possível, até o ultimo minuto das suas vidas. Tratou de sua família como um verdadeiro tesouro. Sempre fez o bem sem olhar a quem. Ajudou o mais humilde, sem deixar de aconselhar os diplomados. Acompanhou muitas pessoas em busca de sua aposentadoria, quando esta era quase um milagre.     Em seus discursos dizia: “A vida é boa, mas tem que saber viver”. Em outras oportunidades, falava: “A vida é curta, então vamos comer, beber e brincar”. Terminava dizendo: Tenho dito. Arlindo faleceu em 13/11/1993, vítima de um infarto, após ficar hospitalizado por 18 dias.

         O último projeto da área foi o PROJETO DE LEI LEGISLATIVO Nº017/2010, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2010, que denomina a Rua GENEZIO DALL AGNOL. O projeto, de autoria dos Vereadores CLEONESIO LUIS DALL AGNOL e FABIO JACOB ZARBIELLI, foi defendido com muita emoção pelo vereador Cleonezio que destacou a história de vida deste homem que faz parte da história da comunidade. O projeto foi aprovado por unanimidade.

Conheça um pouco da história de Genezio

Filho de Ângelo Dall Agnol e Olinda Marca Dall Agnol, nasceu na comunidade de São Pedro, no dia 22 de março de 1947, casou-se com Cecília Rabaiolli e teve um filho, Cleonesio Luis Dall Agnol. Residiu na comunidade de São Pedro até 1974, agricultor, sócio do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Putinga, trabalhou na comunidade em diversos setores, diretoria de Igreja, festas da comunidade e criou o Esporte Clube Serro Azul de Linha São Pedro, animava as festas da escola da comunidade tocando gaita gratuitamente, sempre acolheu os padres que pela comunidade passavam para realizar as celebrações, oferecendo sua residência e alimentação. Quando saiu desta comunidade foi residir em Arvorezinha trabalhar com hotel e restaurante, por sonhar em construir para sua família uma melhor condição de vida, ficou lá por 2 anos e meio e voltou novamente para Putinga, por gostar de sua terra Natal e pela grande amizade que tinha com a comunidade.

Foi fundador do PDT, e mais tarde fundador do PT, tendo como bandeira a igualdade para todos. Foi sócio do Clube Rui Barbosa, atuando na diretoria, sempre que solicitado prestou serviço a esta entidade como juiz de futebol, bandeirinha, segurança e bodegueiro. Junto a Igreja Matriz sempre presente nas celebrações dominicais, foi festeiro da Festa de São Roque e Santo Antonio em 1992.

Genezio também foi um dos sócios que arrematou no leilão parte do Frigorífico do  município de Putinga na década de 80. Por acreditar que o município pudesse prosperar cada vez mais doou sua parte do frigorífico a família Cason, para que isso pudesse gerar emprego e renda ao município. Com muita garra construiu o hotel Dall Agnol em Putinga. Na época a construção foi realizada com muita dificuldade, onde não houve apoio do Poder Público Municipal.

Em 1992 acolheu em sua casa o Padre Antonio Loucival Bremm, que era o coordenador da campanha eleitoral PUTINGA PARA TODOS. Militante do PT, participou ativamente da política deste pleito, e deu a sua vida para que ocorresse a vitória desta coligação, pois eram 28 anos que um mesmo partido administrava o município.

Genezio faleceu em 01 de outubro de 1992, em uma emboscada na comunidade de Linha Sitio Salvador, onde dirigia o fusca do então coordenador de campanha Pe. Antonio. No momento do crime estava acompanhado por uma criança e um amigo.

Máxima Comunicação – Lediane Ferreira

Agência de Noticias – Camara de Vereadores de Putinga

Desenvolvido por: RV Digital